Quando a norma vira Corporativismo! - Pegadinhas de Concursos

O cancro do corporativismo e o teatro do absurdo  (fonte: Wadih Damous)

O corporativismo, o reacionarismo e o desprezo pela vida humana por parte de dirigentes sindicais médicos estão criando situações absurdas. No município de Candiota (RS), um médico cubano está sendo acusado de exercício ilegal da profissão. Seu crime: ter atendido um paciente na emergência de um hospital. Integrante do programa Mais Médicos, o cubano só poderia atuar nas unidades credenciadas naquele programa. Mas como o médico brasileiro plantonista tinha faltado e um paciente corria o risco de morrer, houve o pedido para que o profissional cubano fosse atendê-lo.

O paciente não morreu, mas o médico cubano foi denunciado pelo Sindicato dos Médicos à Polícia Federal, ao Ministério Público do Trabalho, ao Conselho Regional de Medicina e ao Ministério da Saúde, o que, em tese, pode acarretar punições que vão de advertência ao descredenciamento do profissional, e também do município, no programa Mais Médicos. O caso dispensa comentários.

Wadih Damou é presidente da Comissão Nacional de Direitos Humanos da OAB e da Comissão da Verdade do Rio

Mais novidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *