Toda Pegadinha Tem um Alvo!

Voltar para a Página Inicial===>

Início

Toda pegadinha tem um alvoAposto que você nunca parou para pensar nisso! Pois é, as pessoas continuam apanhando das bancas, desperdiçando meses de estudos, errando questões por motivos bobos porque em certas questões têm que resolver verdadeiros testes psicotécnicos em vez de apenas provarem que têm o conhecimento necessário para o cargo disputado. Até mesmo em exames para a OAB podem ser encontradas algumas pegadinhas, o que não deveria acontecer. Afinal o bacharel em Direito não está disputando nenhuma vaga. Precisa apenas provar que tem conhecimento suficiente para atuar como advogado.

Apenas Q.I. não basta! Também é preciso ter Inteligência Emocional

As pessoas não são iguais. Tampouco o são os candidatos que prestam concursos públicos. Há os organizados e os desorganizados, os distraídos, os que têm enorme facilidade para memorizar e privilegiam essa faculdade em detrimento da análise e compreensão da norma legal, os de raciocínio rápido e outros que não são lá muito bons em matéria de raciocínio lógico. Não é que estes não sejam inteligentes. Apenas utilizam mais o hemisfério direito do cérebro e acabam desenvolvendo melhor outras habilidades em lugar da lógica.

Existem candidatos super bem preparados, mas que não têm estrutura física ou mental para suportar com tranquilidade uma maratona de cinco horas seguidas de prova em ritmo de concentração total exigindo o máximo dos seus pobres neurônios.

Algumas vezes a mesma pessoa, em determinado momento assume um ou outro desses papéis. Posso ser normalmente tranquilo e organizado, mas em determinada hora posso me deixar levar pela distração. Às vezes ao fazer uma prova vejo alguns candidatos, mais frequentemente candidatas, mordendo a caneta e com os olhos voltados para cima, num olhar distante. E nessas horas me pergunto se essas pessoas estão tentando acessar alguma informação relevante para solucionar alguma questão ou se simplesmente caíram na armadilha da distração ou se perderam momentaneamente o foco.

Ao analisar as diversas espécies de pegadinhas de concurso público, percebi que algumas delas parecem ser direcionadas para “pegarem” determinados tipos de candidatos ou candidatos que em certos momentos se encontram em um dado estado emocional, por exemplo, cansados após três, quatro, ou mais horas seguidas de esforço mental.

Em nosso “Manual das Pegadinhas” que você pode baixar gratuitamente a partir da homepage deste site e principalmente nos livros da coleção “Pegadinhas” da Editora Ferreira você encontrará grande número de exemplos de pegadinhas direcionadas a um tipo específico de candidato. Mas não apenas isso. Exemplos de questões com armadilhas qualquer livro de preparação para concursos costuma comentar. Nossa série oferece muito mais: um método de análise que ao ser repetidamente praticado permite que o leitor desenvolva um “feeling”, ou seja, a intuição ou habilidade de perceber que há uma pegadinha em determinada questão, mesmo que esteja vendo essa questão pela primeira vez.

O Manual oferece a base explicativa para entender a técnica. Cabe a você praticar estudando e analisando o maior número possível de questões com pegadinhas. Você pode fazer isso garimpando as armadilhas na Internet ou nos exemplos fornecidos pelos professores, ou pode ganhar tempo adquirindo os livros da série “Pegadinhas” da Editora Ferreira: 100 Pegadinhas de Direito Civil e 200 Pegadinhas de Direito Constitucional e Direito Administrativo, este último com a 2ª edição quase esgotada. É possível que eu não consiga atualizar a tempo a próxima edição, então pode ser que se não o adquirir logo os últimos exemplares tenha que esperar até o ano que vem que é o prazo máximo que eu me dei para atualizar a 3ª edição.

Você também pode aprender bastante assinando gratuitamente a nossa página no Facebook que traz diversas questões das mais diferentes matérias com pegadinhas que caíram em concursos já realizados.